Amazontime

Amazontime
O maior site de notícias de Humaita - AM
"Deixe seu comentário ao fim das matérias, se preferir poste no mural de recados na parte inferior do site. obrigado!

sábado, 4 de janeiro de 2014

O morro do "Rola Bosta"


         Em 2009 um grupo de pessoas cansadas
de viver de favores na casa de familiares invadiu um morro, seguindo seu Gastão, um nordestino porreta que conhecia um pouco de lei, ele era uma espécie de advogado dos sem teto sob sua promessa o povo tomou o lugar e começou a fazer os barracos. As construções eram simples, tábuas de compensado com um fundo vermelho, o banheiro era um buraco embaixo da privada, os canos davam para uma vala e a lei da gravidade cuidava do resto.
        Logo começaram as reivindicações para as ligações de água e luz, mas a coisa toda ainda demoraria e muito, mas tudo bem. A comunidade precisava de um nome e Vila Paraizinho foi a designação escolhida, mas algo de muito ruim estava por acontecer, num triste dia uma senhora passava na parte de baixo do morro, deixa eu explicar, a comunidade ficava bem em cima e na parte de baixo havia uma estrada ao lado do paredão de pedra, o caminho natural do esgoto era o paredão e quem passava pela parte debaixo não poderia controlar a hora em que as rajadas de merda cairiam morro abaixo.
        Desculpe por eu não ter explicado o que aconteceu no parágrafo anterior, tomei um pouco de fôlego para continuar a história. Bem... Dona Guiomante, enfermeira de carreira do hospital da cidade estava caminhado pela rua, ao lado do local em que a água podre caia. Eu creio que você já deve deduzir o que aconteceu com a pobre mulher. A toletada caiu com tudo na cabeça da mulher, ela gritou, esperneou, voltou apressada para sua casa, cerca de uns 150 metros do local, mas tudo isto ficaria em silêncio se não fosse aquele o auge das saídas de quase todos os que trabalhavam nos diversos pontos da cidade, todos davam altas risadas e não demorou para que o local recebesse um novo nome, o “Morro do Rola Bosta”.
        O tempo foi passando e ninguém mais se lembrava do nome dado à comunidade, Paraizinho, agora era Rola Bosta pra cá, Rola bosta pra lá, e com o tempo até mesmo quem morava perto da comunidade ficou rotulado.
        - Rua Carlos Chagas, 53, sei... Perto do Rola Bosta?
        - O caminhão vai passar lá pelo Rola Bosta, às 9 da manhã.
        - Qual o seu endereço filha? Sei, ao lado do Rola Bosta?
        E assim o nome foi virando uma marca, uma marca que constrangia quem por lá residia. Algumas pessoas que chegavam à comunidade se arrependiam depois de saber o nome do local.
        Um dia o time do Paraizinho foi jogar contra o Bairro da Olaria, todos perguntavam de onde era o time, até que o locutor começou a chamar de os garotos do Rola Bosta. O nome pegou e quando faziam um gol o narrador do alto falante gritava:
        - É gooooooooooooooool, do Rola Bosta!!!
        Os jogadores ficavam azedos de raiva, mas nada podiam fazer, era algo superior a eles mesmos.
        A comunidade foi crescendo e algo inacreditável aconteceu surgiu o Rola bosta II, um absurdo. Faz dois meses que saí de lá, evito até mesmo passar por perto, hoje minha vida é um paraíso.


Haroldo Ribeiro
imagem: usefaz.com.br


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade