Amazontime

Amazontime
O maior site de notícias de Humaita - AM
"Deixe seu comentário ao fim das matérias, se preferir poste no mural de recados na parte inferior do site. obrigado!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Herivaneo faz visitas surpresas e vê o céu e o inferno

    
 No dia de quarta-feira ainda na condição
de prefeito interino Herivaneo Seixas aproveitou para fazer uma visita a diversas repartições públicas para sentir o pulsar do coração da administração e o que pode comprovar é que alguns lugares do setor público está com os batimentos normais e saudáveis em outros os sinais vitais estão quase na linha do óbito iminente.

     O presidente da câmara começou sua jornada pela secretaria de educação e teve uma conversa rápida com Erbênia uma das coordenadoras da pasta. Ao ser perguntada sobre como anda a educação local Erbênia disse que o trabalho está sendo muito bem feito, que os problemas que há estão concentrados mais na área do interior, mas que mesmo assim a educação tem acontecido nos quatro cantos da cidade, também deu ênfase ao teste diagnóstico, inédito na cidade, e que vem dando um real quadro do aprendizado dos alunos da rede pública municipal.

Após sair da Secretaria de Educação Herivaneo se dirigiu ao Hospital Regional de Humaitá, ali encontrou um ambiente asseado com uma limpeza de dar inveja. Os poucos pacientes que ali estavam não tinham do que reclamar e na ala infantil, para surpresa do prefeito interino, não havia uma criança sequer, o que deixou a todos de sua comitiva felizes.

     Herivaneo aproveitou para cumprimentar alguns pacientes que estavam em recuperação de tratamentos e cirurgias, entre eles Davi Oliveira de 58 anos, agricultor, que sofreu um acidente de moto, mas que estava bem.

       Alguns funcionários efetivos da área de enfermagem chamaram a atenção de Herivaneo para a questão do aumento de salários e de um complemento de 70% já aprovado e que até agora não foi pago pela atual administração, eles alegaram que tem gente que trabalha no hospital e que não cumpre a função de enfermeiro e que ganha o benefício e eles não. Os enfermeiros afirmaram que ganham um salário mínimo e que não conseguem ter uma resposta do prefeito sobre o caso, Herivaneo prometeu atuar em favor deles.

        Depois da visita ao Hospital onde a impressão foi muito boa, Herivaneo seguiu para a Fundação de Saúde e lá se deparou com um quadro extremamente ruim.

        No 1º edifício a responsável pelas atividades no local afirmou que o maior problema da Fundação é a falta de médico permanente, isto faz com que não haja planejamento de atendimento e conseqüentemente um mau serviço na hora de atender a demanda que vem além da cidade, de outros municípios da região sul.

         Passando para o conjunto ao lado onde ficam os atendimentos de endemias, Leishmaniose, hanseníase, laboratórios entre outros a situação beira o caos. São salas mal iluminadas, infiltração de água, paredes sem reboco, móveis velhos e caindo aos pedaços, microscópios em lugares inadequados, arquivos empoeirados e ainda em fichas de papel, telhado caindo com madeiras tomadas pelo cupim e falta de materiais os mais comuns aos serviços. Os funcionários demonstravam tristeza em trabalhar nessas condições e o clima entre eles era de desânimo total.

          Herivaneo ao ver a situação deprimente da Fundação prometeu fazer o máximo que puder para tornar o local um ambiente de saúde de verdade, e sobre a situação assim definiu:

“Um analfabeto, embora não seja bom viver assim, pode ficar desse jeito até morrer, porém sem saúde não se vai muito longe, para mim isto é prioridade”.


Haroldo Ribeiro


.




















3 comentários:

  1. Onde estão os nobres vereadores, que são os fiscais do povo

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de saber porque as vítimas de graves acidentes são sempre transferidas para Porto Velho/RO. Já que mostram uma realidade tão maravilhosa do Hospital Regional, isso é um absurdo.

    ResponderExcluir
  3. Isso é um absurdo total, o hospital não está essa "maravilha" sem contar o mal atendimentos aos pacientes.

    ResponderExcluir

Comente com responsabilidade