Amazontime

Amazontime
O maior site de notícias de Humaita - AM
"Deixe seu comentário ao fim das matérias, se preferir poste no mural de recados na parte inferior do site. obrigado!

domingo, 8 de janeiro de 2012

O grande teste de Valadão


Ele é fiel à sua esposa, seus amigos o invejam ,
 no seu aniversário eles  reservaram
uma surpresa que pode ser o seu fim.
 O que vai acontecer? Confira mais
 esta história de Haroldo Ribeiro



        Valadão é um sujeito diferente, ele é o único de sua empresa que ainda não traiu a mulher, por conta disso ganhou o apelido de Valadão o santão, na verdade o homem era diferente mesmo! Ele ia à Igreja três vezes por semana, não era muito radical, mas gostava de viver a palavra, que diz claramente, “não adulterarás”. Esta atitude, que deveria ser comum, gerava nos “amigos” de Valadão um descontentamento sem tamanho, pois ele era a prova de que ser fiel era possível.
         Nosso amigo entrou na transportadora Romão aos 19 anos de idade, seu pai trabalhou no mesmo emprego por nada menos que 35 anos, quando seu filho conseguiu tirar a carteira de motorista ele fez questão de apresentá-lo ao Sr. Afonso Romão, dono da empresa, ele contratou o rapaz na hora e reservara a vaga de motorista de perua Kombi ao rapaz, para que ele fizesse a entrega de pequenas encomendas até conseguir estar habilitado para dirigir veículos maiores. Com emprego e uma situação financeira devidamente ajustada Valadão resolveu firmar seu relacionamento com Letícia, sua grande paixão de adolescente, a moça gostava dele, e muito, ambos freqüentavam a mesma Igreja Assembléia de Deus, cujo pastor Catarino levava a sério o seu ministério.
         Não demorou muito para que Anderson Augusto Valadão casasse com seu grande e único amor. Eles fizeram tudo direito, casaram depois de um ano de namoro, ele tinha 20 anos e ela 23, os dois formavam um casal e tanto, o mais próximo que se pode chamar de perfeito. Enquanto seu marido trabalhava Letícia tratava de aprimorar-se nos estudos, fazia história numa faculdade paga. Com o esforço e determinação Letícia formou-se e conseguiu um bom emprego numa escola particular da cidade. O tempo passou e vinte anos depois de tudo o casal ainda se amava muito e tinha dois filhos. Valadão estava com 40 anos, deixou de ser só um motorista, agora ele quem comandava tudo e era o segundo na hierarquia.
- Este cara não pode ser esta fortaleza toda!
Com este comentário Edgar Fronteira refletia de modo claro o que a maioria dos motoristas sentia em relação ao colega de trabalho que não tinha nada do que ser dito de depreciativo e agora, estava acima dos outros motoristas.
- Poxa eu trabalho na empresa há mais tempo, entendo de tudo e este cara é que foi promovido? – Reclamou Inácio o mais antigo funcionário da Romão.
         Seu Romão, como era chamado o dono, já havia morrido, mas seu filho Gustavo Romão estava dando um novo padrão à empresa que conquistou a maioria do mercado paulista, e ninguém sabe o verdadeiro motivo, mas constituiu a Valadão como chefe do departamento logístico e conseqüentemente dava as ordens em seus antigos companheiros de boléia.
         Mas parece que tudo ia mudar dentro de muito pouco tempo, pelo menos é o que achava Edgar:
         - Os tempos desse ai-zinho vai terminar, ele é fiel à esposa, queridinho do chefe, manda na gente, quem ele pensa que é?
         - Calma lá Fronteira! A gente não pode errar se fizer a coisa errada a gente acaba se ferrando – disse Junqueira, o motorista da região de Osasco.
         - Não, eu tenho o plano certo. Sabe a Verônica?
         - Sei aquela garota de programa, que custa uma fortuna?
         - Ela mesma, ela faz parte do plano, e tudo vai acontecer no dia do aniversário dele.
         - Mas o aniversário dele é semana que vem!
         - Fica frio já providenciei tudo, a vergonha vai ser tanta que o cara não vai conseguir ficar na empresa.
         Sem saber de nado do que acontecia, Valadão comemorava os bons resultados na empresa e também as vitórias na Igreja em que congregava, ele sentia uma alegria incontida quando conseguia fazer alguém entrar no caminho de Cristo. Seu último desafio foi um ex-traficante de uma favela próxima à sua casa, num domingo às 14 horas ele e seu grande amigo Josias foram ao local, e, como de costume entraram de casa em casa para falar com os moradores. Numa residência encontraram dona Benedita, mão de Fininho, Rei do tráfico do local, quando os dois entraram em sua casa dona Benedita entendeu que se tratava de uma chance de ouro a seu filho. Embora Fininho fosse muito temido, por suas mãos ninguém havia perdido a vida ainda, pelo menos diretamente, sua mãe queria evitar  o pior, pois para ela matar era imperdoável, e ela achava que seu filho estava muito próximo de cometer seu primeiro homicídio.
         Dona Benedita mandou Vapor, um rapaz que sabia onde seu filho estava chamar seu filho:
         - Vapor, meu filho vai até onde tá Fininho, fala que tô com umas visitas aqui, e preciso dele aqui agora!
         Vapor não perdeu tempo e chamou o Fininho que veio rápido:
         - E aí mãe!? O que tá pegando?
         - Meu filho, to com estes homens de bem da igreja e quero que você escute o que eles têm a falar!
         Não se sabe o porquê, porém Fininho sentou no sofá da casa pobre, ele preferia assim para não chamar a atenção da polícia, Fininho queria ficar no tráfico até ajeitar-se na vida, mas os homens que estiveram em sua casa falaram algo que ele nunca tinha ouvido antes, sobre um Deus que enviou seu filho para salvar a humanidade de seu maior problema, o pecado. Para Fininho, Julio Bento Filho, isto era ao mesmo tempo alentador e assustador, ele assimilou durante a vida toda que dinheiro era o que fazia a diferença na vida das pessoas, mas logo se lembrou dos ricões que tinham piscina, som da hora e mulheres bonitas, mas que só viviam reclamando e com a cara de chupa limão.
         ...Então é isso? Exclamou Fininho – O que o homem precisa é de Deus?
         Esta pergunta fez Valadão vibrar por dentro, esta sensação era o mesmo que um gol de virada aos 46 do segundo tempo numa final de Copa do Mundo.
         No culto à noite o Pastor Catarino convidou o maior traficante da Favela do Hipódromo para aceitar a Jesus como seu único salvador. E ele foi.
         Com esta grande vitória Valadão estava nas nuvens, não havia nada que lhe desse mais satisfação do que convencer pessoas de que o Jesus que ele pregava era a verdade, esta era a grande obsessão positiva de sua vida, sua mulher, Letícia, compartilhava das mesmas convicções de seu marido, e, ao vê-lo feliz vibrava de alegria também. Os filhos do casal eram um primor, não deram muito trabalho na adolescência, eram cantores na igreja e sempre iam aos cultos de livre e espontânea vontade. Valadão não poderia querer mais nada da vida.
         Todo este clima de tranqüilidade e harmonia iria sofrer uma reviravolta, pelo menos era nisto que acreditavam Fronteira e seus companheiros. O plano para acabar com Valadão, profissional e familiarmente estava traçado, nada como um escândalo sexual para derrubar um homem.      Um comportamento, que a princípio fazia de Valadão um grande gerente poderia levá-lo ao escárnio total. Sempre quando um novo empresário desejava os serviços da Romão Transportes ele ia pessoalmente visitá-lo, assim, nos planos de Fronteira uma ligação da prostituta de luxo seria o código para o início de tudo.
         O plano consistia em atrair Valadão para um endereço, que supostamente seria uma empresa, lá, Verônica receberia o gerente da empresa em trajes de executiva, um aparato eletrônico estaria no local para gravar tudo. O equipamento foi emprestado por um colega de Matias, motorista da Romão e que também detestava o Valadão. O encontro comercial foi marcado para dois dias antes do aniversário de Valadão, e sabia-se que os diretores da empresa fariam uma festa surpresa para o funcionário modelo, diante deste quadro Fronteira vibrava com a possibilidade de vingar-se de Valadão e mostrar para todo mundo que ele era uma pessoa comum e que possuía erros, ele sabia das implicações, pois se alguém descobrisse, ele seria demitido, mesmo assim, só pelo gosto de ver seu grande rival fora do Olimpo dos intocáveis já se sentia feliz.
         - Então tudo certo? - Disse Fronteira
         - Sim já pagamos a garota, o depósito foi de 1500 reais – Respondeu Matias
         - Tudo certo com os equipamentos?
         - As câmeras já estão arrumadas, a garota vai dar o comando e também vai nos trazer o cd com as gravações.
         - Então vamos à última etapa!
         Valadão recebeu uma ligação de Verônica, ela dizia-se empresária da Long Beach Comércio de Lingeries, ela precisava de uma empresa sólida para transportar seu produto para o Norte e Nordeste do Brasil, Valadão como de praxe marcou uma visita com a suposta empresária para mostrar as condições e preços, pois ao fim da conversa Valadão garantiu que os serviços da Romão eram os melhores da praça. O dia era 15 de dezembro, no dia 17 seria o aniversário de Valadão. Ele despediu-se de sua secretária, dona Hortência e disse seu destino. Ao andar em direção ao seu veículo, alguns motoristas que sabiam da tramóia esfregavam as mãos convulsivamente. Valadão recebeu uma ligação em seu celular e identificou como irmã Novilina da congregação de Nova Camila na periferia sul da cidade:
- Alô, irmã Novilina, a paz do Senhor, minha irmã. Tudo bem?
- Irmão Valadão, Deus tem feito uma obra muito grande em sua vida, mas tome muito cuidado, esta noite sonhei com uma serpente muito grande tentando acabar com o irmão, tome cuidado. Assim diz o Senhor para você!
- Obrigado irmã.
Após esta ligação Valadão seguiu para o endereço indicado. O dia estava meio cinza, o transito não muito agitado, Valadão ligou seu aparelho de som automotivo e colocou uma música de Fernanda Brum para tocar, pensava em como falaria à nova empresária sobre as propostas de sua empresa para transportar os produtos que ele pensava, fossem produzidos por uma companhia idônea.
         Não muito tempo depois de sair de sua empresa ele chegou em ponto ao compromisso regular, em seu coração já traçara o plano para impressionar a mais nova cliente de sua empresa ao desligar a chave entrando no estacionamento Valadão sentiu um calafrio que envolveu toda a sua espinha dorsal, mas desligou-se das emoções, este homem era extremamente profissional. Ao sair de seu carro arrumou a gravata em frente ao espelho retrovisor e seguiu para o décimo quarto andar, onde lhe esperava a armação.
         O gerente odiado pela maioria de seus companheiros de trabalho entrou numa sala bem armada, ricamente mobiliada, na verdade era o local de uma empresa que se mudara a pouco e que iria ter seus móveis enviados para um novo local. A separação do restante dos escritórios do complexo não permitia que a vítima percebesse a falta de mais gente no ambiente. Verônica cumprimentou aquele que seria arrebatado por seus dotes dentro de poucos minutos. A princípio ela foi austera, demonstrou ser uma verdadeira executiva, disse de suas pretensões em conquistar o eixo norte-nordeste do país com suas criações em lingerie e foi ganhando seu interlocutor no papo. Num determinado ponto da conversa Verônica pediu um espaço de tempo, pois ia ao toalete, as câmeras de vídeo já haviam sido acionadas e gravavam tudo. Ela despiu a vestimenta de empresária super vencedora por de uma prostituta. Seu perfume invadiu o local, como Valadão estava de costas para o local onde ficava um espaço reservado não se apercebeu da aproximação quase nua da mulher que teria a missão de lhe derrubar.
         Em alguns instantes Valadão ficou absorto com um quadro pendurado na parede no local atrás da cadeira da “chefe”, nele havia um cavalo que corria um imenso campo verde que perdia-se nas montanhas, a visão do quadro dava a impressão de que o animal solitário jamais alcançaria tal local, não por ser um obra que reflete um momento parado, mas porque a destreza do pintor lhe davam esta impressão. Quando o crente fiel à sua esposa desligou-se da imagem do quadro deparou-se com uma voz lânguida que dizia:
- Eu preciso de você, eu quero você, armei tudo isto para ter o homem que mais desejei na minha vida só pra mim.
         Valadão congelou, não sabia o que falar, não estava preparado para tal surpresa, a mulher bonita a sua frente queria algo que ele não podia dar. Num súbito momento ele a admirou e olhou bem fundo em seus olhos, todo seu corpo podia ser visto em detalhes através da lingerie transparente, o vermelho vibrante das peças exercia um efeito alucinógeno. Diante deste quadro Valadão disse:
-Espere, eu...Na empresa os ânimos estavam aflorados, todos os que participaram da trama, cerca de vinte colegas que levantaram a grana numa espécie de rateio queriam ver o resultado.
- A esta hora o cara deixou a sua pose de durão e caiu na tentação da carne – falou Malaquias.
- Vamos desmascarar este infeliz – afirmou Fronteira
- Não adiantava fazermos nada contra ele... Nunca roubou, desviou nenhum tipo de mercadoria, deixou de devolver algum tipo de mercadoria a mais ou errada. O homem era perfeito! Disse
         Valadão saiu do local vibrante, nunca pensou que em sua vida algo tão grandioso pudesse acontecer como aquele encontro com a Verônica, além do mais ele a conhecia. O que ele não era capaz de imaginar é que tudo havia sido gravado e que seu aniversário revelaria os detalhes do que acontecera no escritório de mentirinha.
         O dia não tardou a chegar, todos sabiam da surpresa menos o funcionário número um, sua rotina foi cumprida como sempre. Ele chegou na hora certa entrou em seu escritório viu os emails e despachou ordens. As comemorações foram marcadas para 17 horas do dia 17 de dezembro. Um bolo foi encomendado e também salgadinhos que chegaram ao local sem que o aniversariante percebesse. Num dado momento Valadão olhou por sua janela e viu sua esposa chegando ao seu local de trabalho e logo o interfone tocou chamando-o para o mezanino, local das grandes comemorações internas ao entrar no local sua esposa, o dono da empresa e todos os funcionários que não estavam na estrada em serviço cantaram os parabéns, alguns com vibração outros com mornidão.
         Gustavo Romão, dono da empresa, tomou o microfone e disse como o pai de Valadão foi importante. Diante de todos ele revelou que seu falecido pai ordenou que o filho de seu melhor funcionário fosse honrado pelo atual dono da empresa, Gustavo então deu uma condição ao seu pai, se Valadão agisse como o pai seria o mais alto funcionário da empresa. Ele não decepcionou, em todos os testes que passara cumprira muito mais do que o solicitado, não restando nada a fazer senão ser promovido.
         Após o discurso do patrão um DVD entrou no local sob o anonimato, nele os inimigos de Valadão teriam sua tão sonhada vingança. Todos pensavam tratar-se de uma homenagem de última hora.O disco foi colocado num aparelho, as luzes foram desligadas e expectativa tomou conta do local onde todos os quarenta e nove colaboradores mais o dono da empresa e a família de Valadão estavam presentes.
         A imagem que apareceu surpreendeu Valadão, eram de dois dias antes, filmadas sem sua autorização, mas revelaram o que aconteceu de fato no escritório de mentira que serviu de emboscada para o funcionário número um da empresa.
         Verônica apareceu na tela e revelou que conhecera Valadão há muito tempo, mas que o vira somente uma vez antes de fazer aquele trabalho. Com convicção ela disse:
         - Eu não sabia o nome deste homem maravilhoso, sou estudante de direito e vim de outro estado, minha amigas fizeram-me entrar na vida da prostituição, pensei em ser uma top de luxo, mas num dia um cliente fingindo ser rico me espancou quase me levando a morte, duas semanas depois tomei um ônibus e tinha o destino certo, lançar-me-ia de um penhasco e ninguém nunca mais saberia de mim. Ao meu lado um educado rapaz sondou meus pensamentos e falou-me de uma esperança e que existia uma solução para minha vida, Jesus. Desisti no ato e agradeci-o, pelo menos três anos passaram-se, e, sem saber fui contratada para seduzi-lo e humilhá-lo.
         Neste momento Fronteira e seus amigos pressentiram que algo muito ruim estava para acontecer...
         Ele reconheceu-me depois que entrei na sala quase nua e chamou-me. Eu te conheço moça, você é aquela que estava no ônibus?
Não pude negar. Ele disse para mim o que significava tudo. Mas eu deixei tudo para este momento, não falei que o Sr. Fronteira mandou-me fazer.
         Todos na sala estavam pasmados, e Valadão era o mais impressionado. O que seus “amigos” tramaram fazer para acabar com sua vida era simplesmente imperdoável.
         A garota de programa chorando disse que Valadão fizera com que ela decidisse de uma vez por todas deixar a vida errada em que se metera. A esposa do funcionário aniversariante foi até seus braços e o beijou, enquanto isto Gustavo Romão chamou Fronteira ao seu escritório e pediu os nomes dos envolvidos na armação diabólica. Fronteira não quis denunciar os colegas e foi demitido ali mesmo.
         A festa acabou. Fronteira acabou. Valadão foi para sua casa junto com os seus, felizes e alegres com a vitória que receberam. Após o encontro com Verônica, ela despediu-se dele e não revelou os detalhes da armação esta foi a razão da surpresa junto ao pacote com o DVD estavam os 1500 reais pagos pelo trabalho não realizado com as seguintes palavras.
         Este dinheiro sirva para sua perdição e ruína de seus amigos.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade