Amazontime

Amazontime
O maior site de notícias de Humaita - AM
"Deixe seu comentário ao fim das matérias, se preferir poste no mural de recados na parte inferior do site. obrigado!

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Cansado de esperar Distrito Industrial realiza por conta própria a melhoria da via de acesso


               

Empregar é desenvolver toda a engrenagem de um país,
incentivar a geração de emprego faz com que uma cidade, estado ou nação rume ao desenvolvimento duradouro e propulsor. As cidades do interior do amazonas quase sempre têm que depender dos contracheques das prefeituras e das autarquias estaduais ou federais para se manter, assim tudo o que sai desta lógica deveria ser mais valorizada por parte principalmente dos municípios.
                Diferente de outras localidades do Amazonas, Humaitá conseguiu ter fontes de renda para seu povo vindas de iniciativas de gente que acredita em seu potencial. O Setor Industrial, que fica depois do Bairro de São Domingos Sávio tem gerado empregos e sobrevivido às intempéries econômicas e aos avanços e retrocessos dos ciclos que chegam e vão embora.
                Numa época em que a soja começava a caminhar na região foram construídos grandes silos que não só beneficiariam a cereais diversos produzidos por aqui como também gerariam emprego e renda para milhares de cidadãos amazonenses. Os tempos passaram, as práticas foram abandonadas e sobraram prejuízos para quem acreditou na história de sucesso que se escrevia.
                No mesmo Distrito industrial outro grupo de brasileiros trabalhador e cumpridor de seus deveres, na sua grande maioria, começou a ser tratado como verdadeiro bandido e mal caráter. Os madeireiros viraram da noite para o dia de trabalhadores e desenvolvedores de um país em gente da pior espécie, vieram às perseguições e a culpa por toda sorte de desequilíbrio ecológico que foi colocado nas costas de quem vive da madeira e o resultado foi muita gente indo para a rua e o desemprego generalizado.
                No Distrito industrial a grande maioria das empresas trabalha com a madeira vinda da floresta e dela gera sustento e desenvolvimento, agora depois de tanta perseguição os madeireiros que conseguiram por milagre escapar da caça as bruxas vivem de produto de manejo, uma forma ética e certa de explorar o recurso da floresta sem prejuízo ao meio ambiente.
                Criaram-se regras difíceis de cumprir, documentos quilométricos a serem preenchidos e o lucro da atividade diminuiu, para piorar toda a situação o Setor Industrial de Humaitá vem sendo abandonado por sucessivas administrações. Na semana passada os empresários do setor, uniram-se e ajeitaram a via que dá acesso ao local. Como mostramos em matéria anterior, eles pediram a prefeitura para que fizesse a realização das obras, mas não foram atendidos, cansados, fizeram uma cota entre eles e por conta própria realizaram a melhoria da estrada e usando máquinas de um dos associados. com exceção do cascalho que já estava lá há muito tempo fornecido pela administração do município, o resto foi tudo por conta dos empresários.
                O estado do Amazonas é guloso, quando se fala em arrecadar impostos, agora uma mercadoria é monitorada e o imposto é pago antes mesmo do produto ser vendido, tudo seria muito justo se o retorno viesse à sociedade, mas quase tudo o que se arrecada fica na capital sobrando os dedos lambidos aos municípios do interior que tem os prefeitos com o chapéu na mão pedindo “uma esmola pelo amor de Deus”, ao todo poderoso governador do estado. Se o governo não fizer a sua parte e os empresários continuarem a fazer o que é de sua responsabilidade logo não haverá Distrito Industrial, empresários e empreendedores, todos estarão nas intermináveis fila do Bolsa-família, Bolsa-Floresta, Auxílio Defeso ou outra modalidade de ajuda social. Espera-se que ainda dê para sair-se do fundo do poço sem precisar da corda puída do poder público. 

Haroldo Ribeiro

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade