Amazontime

Amazontime
O maior site de notícias de Humaita - AM
"Deixe seu comentário ao fim das matérias, se preferir poste no mural de recados na parte inferior do site. obrigado!

terça-feira, 8 de maio de 2012

Rapaz pode perder a perna por negligência médica em Rondônia


            A saúde pública no Brasil é cada vez mais seletiva,
temo o caso do filho do cantor Leonardo, Pedro, que está tendo uma excelente medicina, pois o dinheiro da família além da fama dos envolvidos abre todas as portas, porém para a maioria dos brasileiros a coisa não é bem assim, sem plano de saúde e dependente do sistema público, milhares de brasileiros são tratados como cachorros em partes da China ou Coréia, morrem ou viram zumbis nos corredores dos hospitais públicos.
            Segundo uma excelente matéria feita pelo Jornal Rondônia Agora, há seis meses um rapaz, Roberto Anderson Barreto Chaves sofreu um grave acidente de moto na capital de Rondônia e fraturou sua pena esquerda, desde então começou uma via crúcis  para o motociclista que está perto de ter a perna amputada caso nada seja feito. Ainda em janeiro o paciente foi submetido a uma cirurgia que foi feita por médicos do IBRAPP (Instituto Brasileiro de Políticas Públicas) que foi contratada pelo governo do estado para desafogar hospitais como o João Paulo II que estava superlotado de gente que não conseguia ser operado.
            A grande maioria das cirurgias feitas foi de grande sucesso, mas no caso de Roberto o procedimento falhou e o corpo rejeitou a placa de metal que foi fixada no local da lesão. O rapaz está no hospital de Base desde a malograda cirurgia e espera uma nova intervenção cirúrgica, porém a equipe do Hospital de Base se recusa a fazer o procedimento alegando que não foram eles que fizeram tal intervenção cirúrgica, sendo que esta deve ser feita pela mesma equipe que fez a primeira. O IBRAPP só deve estar na cidade novamente no dia 17 deste mês e o paciente está no meio deste descaso todo podendo perder a perna a qualquer momento. Para piorar a situação não há uma cadeira de rodas que possibilite o deslocamento do rapaz sem que seu estado piore. Os fatos só chegaram ao grande público pela intervenção e sensibilidade de  Luiz Lúcio Rodrigues de Lima, ex-conselheiro estadual de Saúde que está fazendo de tudo para esta história ter um final feliz.

Haroldo Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade